Viver a caréncia sem duvidar | Kabbalah Centre Portugal

Viver a caréncia sem duvidar

A porção de Behar contém um ensinamento fundamental e uma dádiva, de que já falamos, mas que é muito importante reavivar, porque há uma abertura para cada um de nós elevar a nossa consciência de uma forma que não está disponível em nenhum outro Shabbat do ano.

 

Behar fala sobre o conceito de shmita, o ciclo no qual a terra é trabalhada por seis anos, mas não no sétimo. O Criador diz a Moisés para dizer aos Israelitas que no sétimo ano eles devem deixar a terra descansar. Eles estão preocupados e perguntam como vão comer naquele sétimo ano e no ano seguinte, ao que o Criador responde, através de Moisés: “Não se preocupem, Eu vou enviar a Minha bênção para que ela vos alimente e sustente desde o sétimo ano até ao oitavo.”

 

Como sabemos, a Torah é muito precisa no uso de palavras e linguagem, mas não faz sentido a forma como a estrutura desses versos é estabelecida. E este é um dos poucos lugares em que o grande Kabalista Rav Elimelich de Lizhensk cita um ensinamento de seu irmão, Rav Zusha de Hanopoli. Ele pergunta por que precisamos deste andar para trás e para a frente; por que o Criador simplesmente não diz imediatamente para tirarem o sétimo ano, e não se preocuparem, porque, “Vou enviar a Minha bênção?” Para quê mencionar a pergunta dos Israelitas e a sua dúvida? A Sua resposta não é tanto um ensinamento, mas é uma essência que queremos trazer para nós mesmos neste Shabbat. Queremos deixar este Shabbat com um sentido de certeza completamente elevado; essa é a energia e a consciência que esta porção revela.



Então, ele diz que o Criador, ao criar o mundo e cada um de nós, também criou o canal de Luz para cada necessidade que poderíamos vir a ter. A partir do momento em que nascemos, a Luz do Criador vê todos os problema ou a carência que vamos ter, e cria o canal para os consertar ou preencher. E shmita representa essa falta; O processo de nos colocarmos proativamente no lugar da falta objetiva, sem ter qualquer forma de preencher essa falta, é o que este Shabbat realmente trata.

 

Mas por que razão continuamos a viver na falta [carência] durante semanas, meses ou anos, se no dia em que cada um de nós nasceu a Luz criou o canal para que essa falta fosse preenchida? Essas condutas e canais de Luz nunca param, o que significa que se não fizermos nada, essa Luz e a ajuda fluirão o tempo todo. Há apenas uma coisa que as prejudica: a perda de certeza. Rav Elimelech diz-nos que os pensamentos de dúvida e de falta literalmente saem da nossa mente para o Mundo Superior, encontrando o canal que deve fluir para responder a esse problema ou preencher essa falta, e elimina-o. Então, a assistência não pode fluir para baixo.


Portanto, o que queremos receber neste Shabbat é um desejo maior, não apenas ter a certeza só porque nos é dito que a certeza atrai a Luz, mas para nos tornarmos mais fortes ao não nos permitirmos continuar a duvidar e a temer. Porque esse pensamento de dúvida e de medo causa danos nos mundos superiores, e a Luz fica mais fraca. Então, desaparece a ajuda que era suposto chegar. No entanto, se nos elevarmos novamente, esse canal é reaberto, mas a Luz tem que trabalhar mais para nos dar essa bênção e a mesma ajuda. Naturalmente, não estamos destinados a ser perfeitos, mas este processo começa com ter a clareza de que, quando nascemos, foram criadas todas as soluções para todos os problemas que alguma vez teremos. E cada vez que temos falta, temos que saber que um canal para a Luz foi criado para a preencher.

 

Assim, o andar para trás e para a frente com o Criador e os Israelitas é para nos mostrar que se eles não tivessem qualquer dúvida, a Luz fluiria para eles para preencher a falta, tal como foi estabelecido no tempo da criação. No entanto, a dúvida deles cortou o fluxo e eles precisaram de despertar a sua certeza. E embora vá ser mais difícil agora, porque danificaram esse canal, eles farão o trabalho novamente e reativarão esse canal.
No entanto, na verdade tudo deveria ser mais simples do que isso; estamos destinados a experimentar a falta sem dúvida, tendo a certeza de que a conduta da Luz para preencher essa falta foi criada, e esperar que ela venha. Nós estamos destinados a lutar essa luta, sabendo que toda a dúvida ou conexão à falta danifica esse canal ainda mais, tornando mais difícil para a Luz, mais uma vez, reabri-lo.


Embora esta seja uma lição muito importante que aprendemos no Shabbat Behar, é ainda mais importante pedirmos que a Luz neste Shabbat nos eleve, porque agora sabemos o dano que as nossas dúvidas estão a causar aos nossos canais de Luz. Talvez esta semana tenhamos tido 100 pensamentos de dúvida, então agora pedimos ao Criador que nos dê a força para lutar contra essas dúvidas; passamos então a ter apenas 30; e na próxima semana, ainda menos. Precisamos de lutar essa luta e elevar a nossa consciência o suficiente para termos medo da dúvida e da falta, para que um menor número desses pensamentos danifique as condutas da Luz, e possam fluir as bênçãos que estão preparadas para nós e destinadas a entrar nas nossas vidas.