Ser abençoado com tudo, como abraão | Kabbalah Centre Portugal

Ser abençoado com tudo, como abraão

Na porção Chayei Sarah diz que o Criador abençoou Abraão com tudo. Isto significa, então, que na semana desta porção há uma abertura desta porção para nos levar mais perto de também sermos abençoados com tudo. Então, qual é o despertar da consciência que nos pode levar para esse nível de Abraão? E o que significa "Abraão foi abençoado com tudo?"

 

Para explicar isto, há um ensinamento que começa com o verso em Salmos, no capítulo 119. O Rei David, como sabemos, teve uma vida de desafios; tentaram matá-lo e feri-lo. E um dos maiores ensinamentos do Rei David é o conceito da certeza mesmo nos piores desafios. Então, no verso em Salmos, o Rei David fala sobre um desses momentos na sua vida quando tentaram matá-lo e diz: "Nesse momento, aprendi as lições do Criador."

 

Em termos simples, a maioria de nós pensaria que se alguém apontasse uma arma à nossa cabeça, a hipótese de que iríamos estar a aprender algo do Criador seria muito reduzida. Mas o Rei David disse: "Não. No momento em que senti que eles iam matar-me, eu estava à procura e a encontrar os Teus ensinamentos." Esta é a primeira parte do verso em três partes. O Rei David continua, para dizer na segunda parte: "Mas eu vi que havia um fim para todas as coisas negativas." Depois, na terceira parte: "E o caminho, a direção do Criador é um caminho muito amplo."

 

Quando a maioria de nós revela Luz, ajuda pessoas e traz Luz a este mundo, fazêmo-lo geralmente quando nos sentimos inspirados, quando aprendemos alguma coisa, ou quando estamos conectados; nessa altura usamos essa Luz e energia para partilharmos com outra pessoas e com o mundo. No entanto, todo o Livro de Salmos foi criado quando as coisas negativas estavam a acontecer ao Rei David. Portanto, ele encontrou outro caminho.
O Livro de Salmos, um livro muito elevado com tremendos segredos e Luz, surgiu dos momentos em que coisas terríveis estavam a acontecer ao Rei David. À medida que ele ia vivenciando negatividade, que neste caso era alguém a tentar matá-lo, ele parava e meditava no dor e na escuridão , e dizia: "Preciso de encontrar a Luz manifestada através das letras," (manifestada através, ao fim e ao cabo, do Livro de Salmos), "Preciso de encontrar a Luz do Criador."

 

Sempre que o Rei David se sentia em perigo ou que estava a perder a vida, ou sentia os seus inimigos a chegar, ele parava e dizia: "Sinto a dor, sinto esse medo e vou parar e não pensar no medo mas antes pensar na Luz que deve existir nessa escuridão." O Rei David sabia que havia Luz nessa escuridão e compreendia que o medo, sendo despertado sempre que pessoas negativas estavam a tentar matá-lo, tinha em si centelhas de Luz. E ao meditar no medo, na dor e na escuridão, ele extraiu Luz para o Livro de Salmos.

 

Esta é uma ferramenta muito importante e prática que podemos usar sempre que sentimos dor, tristeza, escuridão ou desafios. Podemos parar, tal como fez o Rei David, e dizer: " Quero olhar para a escuridão e extrair a Luz." Para o Rei David, no início, manifestou-se como a Luz e as letras que ele começou a ver, e depois na forma do Livro de Salmos. Por consequência, quando passamos por dor, precisamos de pensar nessa escuridão e pedir à Luz do Criador para nos ajudar a ver a Luz que existe nelas.
O Rei David diz: "Revelei o Livro de Salmos a partir do medo e dos desafios, mas sei que há outro caminho." E ele pede para começar a aprender em paz, no que é chamado de caminho largo, o caminho que não é necessariamente fisicamente confortável, mas com um estado de espírito em paz.


É muito importante compreender o que está a acontecer; ele está a viver a dor, o medo e as pessoas a virem tentar matá-lo. E ele medita e diz que não se vai conectar com o medo da escuridão mas, ao invés, vai pedir à Luz do Criador para o ajudar a extrair a Luz desta dor. E é ao fazê-lo que aquilo que hoje conhecemos como o Livro de Salmos, que contém uma tremenda quantidade de Luz,  lhe é revelado.

Mas nesse mesmo momento, diz ele, "Eu sei que estou a aprender, sei que estou a revelar Luz, sei que estou a receber Luz que vai existir por toda a eternidade para o resto do mundo...mas tenho um pedido: Quero parar de aprender dessa forma e começar a aprender e a revelar Luz de um forma pacífica; sei que há outra forma de aprender."

Portanto, isto é um processo de três passos. O primeiro é quando se vivencia dor, desafios e escuridão e se medita nessa escuridão. Fazemo-lo não para nos conectarmos ao medo ou à escuridão mas para sabermos que há Luz, a qual nó vamos extrair do medo. E se fizermos isto, sentimos de facto a Luz a ser extraída.

 

Mesmo quando estavam a tentar matá-lo, mesmo quando a escuridão ainda existia, o Rei David sabia que essa escuridão ia acabar, que é o segundo passo que nos traz para o fim da escuridão... e para o terceiro passo, quando o Rei David diz: "Quero que esta seja a última vez que tenho de aprender a partir da dor, da escuridão e do medo, porque sei que há outro caminho."
Então, porque o Rei David pediu, e a sua consciência estava desperta para estes três passos, ele pôde aprender dessa forma.
Voltando ao princípio, o que significa que o Criador abençoou Abraão? Abraão toda a vida aprendeu; aprendeu ao amarrar Isaac, aprendeu ao ser atirado para o fogo. Aprendeu de muitas e diferentes formas mas finalmente chegou ao mesmo patamar do Rei David quando disse: "Agora peço para começar a aprender de forma pacífica, de uma forma que a minha mente possa serenar."

 

O segredo de quando é dito que o Criador abençoou Abraão com tudo é o seguinte:  se bem que a aprendizagem que Abraão estava sempre a fazer não fosse nova, e a sua conexão com a Luz do Criador não fosse nova, o que ele recebeu no Shabbat Chayei Sarah, e aquilo a que nos queremos conectar neste Shabbat é uma outra forma de aprender.
A oura forma de aprender vem do que se designa por ser amplo, de quando a mente pode ficar serena. E através dessa forma de aprendizagem Abraão começou a receber do Tetragrammaton o YUD KEI VAV KEI.

 

Essa é a compreensão: além do modo como o Rei David nos ensina a extrair Luz e sabedoria da escuridão, também aprendemos a pedir sempre que a forma de aprendermos se torne mais e mais o caminho largo.
É importante que no momento em que estamos a vivenciar um desafio e a extrair Luz dele, peçamos para, a partir desse momento, começarmos a aprender de uma forma diferente, uma forma em que a nossa mente possa estar serena. É uma das compreensões  e despertares de consciência das palavras: "Abraão foi abençoado com tudo", e está disponível para nós na semana da porção Chayei Sarah.