Desbloquear bênçãos através da força da certeza | Kabbalah Centre Portugal

Desbloquear bênçãos através da força da certeza

A porção e o Shabbat de Beshalach são muito importantes. É a porção do milagre da Abertura do Mar e o Shabbat dos 72 Nomes de Deus. Há uma tremenda quantidade de escritos kabalísticos acerca desta porção, mas há um ensinamento em particular do Maharal, um grande kabalista da cidade de Praga, que gostaria de partilhar, relativo ao conceito de certeza. Ao aprofundarmos a nossa compreensão deste conceito, seremos capazes de seguir para um estado muito mais elevado de certeza na Luz do Criador.


Num dos seus livros, chamado Netivot Olam, o Marahal fala acerca dos segredos da certeza. Ele começa por citar um verso do livro de Mishlei, Provérbios, contando-nos que o Rei Salomão diz que podemos encontrar muitas pessoas que partilham, mas que é quase impossível encontrar alguém que tenha certeza. Porque quando se  diz que alguém é uma pessoa que partilha, isso não significa necessariamente que ela partilha 100% do tempo; mesmo que se diga que ela apenas partilha 5% do tempo, ainda assim ela é uma pessoa que partilha. Pessoas diferentes partilham de formas diferentes, em quantidades diferentes, mas podemos designá-las a todas como pessoas que partilham. Mas é muito difícil dizer que alguém tem certeza. Porquê? Ter certeza, no fim de contas, significa que uma pessoa tem a completa certeza na Luz do Criador e, portanto, não sente medo nem preocupação.

 

Ele depois diz-nos que outra parte da certeza é que alguém que tenha certeza, é alguém com quem podemos contar. Essa pessoa é alguém sobre quem podemos ter a certeza que vai fazer o que diz. Sabemos que se essa pessoa se comporta de uma certa forma, ela será sempre assim. O Marahal une estes dois tipos de certeza: a pessoa que tiver a certeza na Luz do Criador é alguém sobre quem as pessoas podem ter a certeza. Não pode haver uma sem a outra.

 

No entanto, o Rei Salomão diz que é muito difícil encontrar alguém que tenha  estes dois níveis de certeza. Porquê? Porque quando alguém tem a certeza na Luz do Criador, isso significa que a pessoa tem a certeza que ela está envolvida em tudo na sua vida, e que tudo o que lhe surge vem da Luz do Criador;  portanto, a pessoa não tem medo nem preocupação. Porque ela tem a certeza de que tudo vem do Criador, ela sabe que, no fim de contas, é para seu benefício. Este é o primeiro tipo de certeza.

 

O segundo tipo de certeza tem a ver com a pessoa. Só uma pessoa que não muda ou vacila na sua certeza, tanto na sua certeza no Criador como no seu trato com as pessoas, é alguém sobre quem as pessoas podem ter 100% de certeza de que ela fará o que diz.
No entanto, uma pessoa que vacila apenas um pouco já não pode ser chamada de pessoa que tem certeza. O Rei Salomão diz que é difícil encontrar, e atingir, um verdadeiro nível de certeza porque a certeza tem de ter força.



Todos nós estamos em pontos diferentes no que diz respeito à nossa certeza na Luz do Criador. Penso que podemos ser sinceros e reconhecer  que não estamos no nível de que fala o Rei Salomão. Mas precisamos de chegar ao ponto de ter aquilo a que o Marahal chama de força da certeza. Porque ter a certeza é uma coisa mas para se ser considerado uma pessoa com certeza, temos de ter a força da certeza que nunca vacila. Essa é a diferença entre uma pessoa que partilha e uma pessoa com certeza, tal como indica o Rei Salomão. Alguém que partilha apenas um pouco durante a semana é, ainda assim, uma pessoa que partilha. Uma pessoa com certeza é alguém que, quando a escuridão e os desafios chegam, tem a força da certeza.

 

Portanto, é aqui que começa esta compreensão. A maioria de nós pode dizer que é uma pessoa que partilha. No entanto, dizer que somos pessoas com certeza significaria que o somos tanto na Luz do Criador quanto nos relacionamentos com as pessoas. Porque ter a certeza significa que não vacilamos nem um pouco. Quando o desafio chega, nós não mudamos. Não permitimos que a dúvida entre.

 

O Talmude diz que todas as portas se abrem quando uma pessoa se esforça por ter esta força na certeza. O segredo da palavra Ámen é que ela representa emunah, ou certeza. Como tal, se uma pessoa tiver certeza, todas as portas do Jardim do Éden, todas as bênçãos da Luz do Criador vêm para essa pessoa. Todas as portas se abrem para uma pessoa que tenha a certeza. Nada do que uma pessoa possa fazer, nem mesmo atos de partilha, pode abrir todas as portas. E, por consequência, à medida que chegamos ao Shabbat Beshalach, em que está disponível a dádiva da certeza, temos de verdadeiramente começar a ser sinceros com nós mesmos e a olhar mais fundo na nossa certeza, para vermos se lhe podemos até chamar certeza.

 

A forma mais fácil de saber se temos força na nossa certeza é interrogarmo-nos se começamos a vacilar quando alguma coisa acontece. Se começamos a vacilar, então não é força na certeza. Porque a certeza só pode ser chamada certeza se a força estiver por trás, não quando temos a certeza apenas quando as coisas estão relativamente bem. Quando se refere que uma pessoa diz Ámen com toda a sua força, significa que a sua emunah, a sua certeza na Luz do Criador tem toda a sua força investida nela. Então, todas as portas, não só para o Jardim do Éden mas para todas bênçãos, se abrem para esta pessoa.


E depois revela-se outro segredo importante. O que significa os portões do Jardim do Éden estão fechados? O que significa dizermos que que uma pessoa não pode atrair essa bênção? Muitas pessoas têm determinadas bênçãos e dádivas que querem receber nas suas vidas, mas elas estão fechadas. Têm uma barreira espiritual à sua volta e elas não podem ser desbloqueada a partir do mundo físico.

 

Então, como podemos nós libertá-las? Quando uma pessoa desperta não apenas a certeza mas a força da certeza, ela liga-se à Luz do Criador. Não podemos ter unificação ou ligação real à Luz do Criador a não ser que tenhamos a força da certeza. Portanto, quando somos capazes de despertar uma certeza forte, tornamo-nos completamente ligados à Luz do Criador, e todas as portas podem ser abertas, porque o que mantém as portas fechadas é a distância entre nós e o Criador. Assim, quando despertamos uma certeza forte e nos ligamos à Luz do Criador, saltámos a barreira e estamos agora no lugar onde todas portas podem ser abertas.

 

É importante perceber que nem os atos de partilha nem as ações espirituais de conexão nos levarão a passar a barreira. Há apenas uma coisa que pode abrir todas as portas das bênçãos: a força da certeza, porque esta liga-nos à Luz do Criador, e o Criador faz parte dessas bênçãos. Portanto, quando o Talmude diz que podemos abrir o Jardim do Éden, significa que podemos abrir todas as bênçãos de que precisamos. Assim que tivermos a completa força da certeza que nos liga à Luz do Criador, estamos no Jardim do Éden e os portas são-nos abertas. Podemos então atrair para a nossa vida todas essas bênçãos fechadas. Esta força da certeza é uma poderosa compreensão e uma dádiva incrível disponível na porção e no Shabbat de Beshalach.