Criando Aberturas para a Torrente de Luz | Kabbalah Centre Portugal

Criando Aberturas para a Torrente de Luz

No Talmude e no Zohar, o Criador diz, em diferentes lugares, de diferentes maneiras e em tempos diferentes: "Abre-Me uma abertura não mais larga do que o buraco de uma agulha, e eu abrir-te-ei os Portões Supremos.” A maioria de nós pensa que este ensinamento significa que nós apenas temos que fazer um pouco, criar uma pequena abertura, e a Luz do Criador fluirá  e fará o resto. No entanto, temos que entender este ensinamento de uma forma mais profunda.


"Abre-Me uma abertura não mais larga do que o buraco de uma agulha, e eu abrir-te-ei os Portões Supremos."


Há uma história no segundo livro de Samuel, no capítulo 7 e nela o Rei David tinha chegado a um ponto na sua vida em que as coisas começaram a acalmar e o Criador deu-lhe paz de todos os seus inimigos. E o Rei David disse ao Profeta Natham: "Eu estava a pensar nisto: estou sentado nesta linda casa feita de madeira de cedro, enquanto a Arca da Aliança, onde estão as Tábuas, a mais importante manifestação física da Luz do Criador neste mundo, não está num lugar agradável. Não faz sentido". 


Nathan não sabe realmente o que dizer ao Rei David, e diz: "O que quer que esteja no seu coração, vá e faça. O Criador está consigo". Naquela noite, o Criador é revelado ao Profeta Nathan, dando-lhe esta profecia diretamente para o Rei David:


"Vai ao Meu servo David e diz-lhe que eu nunca tive um lar. Havia uma tenda onde eu estava com Moisés, e havia o Tabernáculo no deserto, mas eu tenho sido uma espécie de viajante. Em todo este tempo, centenas de anos, desde o tempo da saída do Egito, nunca ordenei a ninguém que Me construísse uma casa. A tua ideia está certa, Rei David. Vou construir um lugar de descanso físico onde a Luz do Criador descansará. Haverá um edifício construído. Quando este edifício for construído, haverá paz no mundo e haverá uma tremenda quantidade de Luz trazida não apenas para este lugar, mas para todo o mundo".


Foram tempos muito tumultuosos, do tempo dos Profetas até ao tempo dos Juízes, até o tempo dos Reis, até ao tempo do Rei David. Então, o Criador diz a Nathan para dizer ao Rei David: "Quando deixares este mundo, prometo-te que o reino do teu filho", que sabemos ser o Rei Salomão, "também será muito pacífico. Ele construirá um lugar onde eu vou descansar. E eu darei ao teu filho paz para sempre." E diz no Zohar que não houve um tempo no mundo que fosse tão pacífico em Israel ou no mundo inteiro como no tempo do Rei Salomão.


O Criador diz: "Serei para o teu filho, para Salomão, como um pai, e ele será como um filho para mim." E então ele continua a fazer mais algumas promessas ao Rei David: “Toda a minha bondade nunca deixará o rei Salomão. E serás sempre o canal até ao Fim da Correção.” Os Kabalistas ensinam que o Messias , a alma que virá a este mundo trazer o fim à dor, ao sofrimento e à morte, será a alma do Rei David; e é aqui que ele recebe esse poder. 


"DESSA PEQUENA ABERTURA UMA TREMENDA LUZ PODE FLUIR"


Nathan acorda da visão e conta ao rei David tudo o que viu. Mas por que razão o Rei David mereceu tudo isso agora?


O Criador diz algo muito interessante: "Todos estes anos, ninguém pediu um lugar de descanso, e eu não pedi um. Mas tu pediste." E então é quase como uma inundação de bênçãos, uma inundação de Luz abre-se para o Rei David. É o segredo de "Abre para mim uma abertura não mais larga do que o buraco de uma agulha". Porque, muito frequentemente, há alturas em que o Criador está apenas à espera para nos inundar com bênçãos. Neste caso, aconteceu porque o rei David deixou de pensar em si mesmo e perguntou: "O que posso fazer pelo mundo? O que posso fazer pela Luz do Criador?" É isso, ele só teve que fazer a pergunta e a inundação começou.
A Luz do Criador está à espera para fluir em bênçãos. Como despertamos isso? Através deste entendimento. Não é sobre o que fazemos. É sobre uma simples pergunta que fazemos e um simples desejo que despertamos. Se o Rei David não tivesse feito essa pergunta, o despertar da Luz do Templo e a promessa de que o Rei David seria o Messias e acabaria com a dor, o sofrimento e a morte neste mundo, não teriam sido revelados.


É inacreditável o número de coisas que bloqueamos devido à nossa falta de aberturas. Por que razão as nossas pequenas aberturas não criam o fluxo que o rei David conseguiu? Porque nós não apreciamos isso. Nós dizemos e entendemos isso, mas acreditamos realmente nisso? Para o Rei David fazer a única pergunta: "Como é possível que eu esteja nesta linda casa, e a Luz do Criador não tenha uma local de descanso final?" significava que ele dava valor ao que a menor abertura pode fazer; portanto, a Luz fluiu para ele. Temos que ser capazes de realmente saber que o que aconteceu para o Rei David - as promessas do Criador e a Luz que veio com elas - também pode acontecer a partir das nossas pequenas aberturas.


Nós oramos o tempo todo, lemos o Zohar o tempo todo, mas quantos de nós realmente acham queesse  fluxo nos pode acontecer? A profecia que veio a Nathan para o Rei David e todas aquelas bênçãos e luz maravilhosas que o Rei David recebeu, vieram de uma pequena conexão. No entanto, se não acreditarmos ou não apreciarmos, isso não pode acontecer. Nós temos que realmente saber que uma tremenda Luz pode fluir a partir da abertura mais pequena. E se o soubermos, então podemos criá-lo.