Conectar com Milagres Constantes | Kabbalah Centre Portugal

Conectar com Milagres Constantes

O Zohar, em Bechukotai, faz uma afirmação espantosa acerca da porção de Balak. Começa por referir um verso da Haftorah que lemos no Shabbat de Balak, do Profeta Micah, no qual o Criador fala connosco, dizendo: “Lembra-te do que Balak fez e do que Bilaam queria fazer.” O Zohar diz-nos que, quando chamamos o Criador e dizemos: “Olha para nós, lembra-te de nós, responde às nossas orações,” mas as nossas orações ficam sem resposta, é porque não nos recordamos do que o Criador nos diz para lembrarmos: toda a história de Balak e Bilaam.

 

Resumidamente, é a história de Balak, rei de Moab, e de Bilaam, que eram dois grandes feiticeiros. Balak temia e odiava os Israelitas, e sabia que sozinho não era suficientemente poderoso para os destruir, porque estavam protegidos pela Luz do Criador. Portanto, ele convenceu o seu inimigo, Bilaam, a ajudá-lo na sua missão de amaldiçoar os Israelitas.

 

Então, o Zohar diz-nos que há uma lição muito importante na porção Balak e que é a causa de as nossas orações ficarem sem resposta. Na porção do Zohar de Balak há um lindo debate acerca do verso que diz: “O Criador faz milagres que só Ele sabe fazer.” Balak e Bilaam aproximaram-se para destruírem completamente todos os Israelitas no deserto, e ninguém tinha conhecimento disso. Nem Moisés, nem Arão ou qualquer dos Israelitas. Quando lemos a história, vemos que nunca houve qualquer interação entre eles. Os Israelitas estavam a viver as suas vidas como se tudo estivesse bem, enquanto que, ao mesmo tempo, Balak e Bilaam, as duas forças mais negativas do mundo, estavam cada vez mais perto de os destruir completamente.

Mas aqui, o milagre dos Israelitas serem salvos foi diferente de qualquer outro milagre, até maior do que a Abertura do Mar e o da saída do Egito. Porquê? Porque nenhum dos Israelitas sabia que precisavam deste milagre. Ninguém estava a rezar por um milagre, ninguém estava a pedir um milagre, ninguém estava preocupado com isso. “O Criador faz milagres, e só Ele sabe acerca deles.” O grande segredo desta porção, portanto, é que não temos ideia que estamos em perigo quando, na realidade, estamos no maior perigo, e que quando não temos ideia de que necessitamos de ajuda é quando necessitamos da maior ajuda.

 

Quando tudo está bem connosco e com a nossa família, quando tudo está bem, lembramo-nos da história de Balak e Bilaam? Quando está tudo bem, estamos tão preocupados como naqueles momentos em que um médico, advogado ou qualquer outra pessoa nos diz que temos algo com que nos preocupar? Não. Vemos que tudo está bem e não pensamos que temos que nos preocupar, portanto não nos esforçamos no nosso trabalho espiritual nem nas conexões. E depois, quando alguma coisa acontece, é quando nos esforçamos. No entanto, se pensarmos dessa forma, o Zohar diz que as nossas orações não têm poder e a nossa conexão com a Luz não é forte.

 

Se queremos que as nossas orações sejam respondidas, se queremos uma verdadeira conexão com a Luz do Criador, precisamos de entender que, neste mundo, existem infinitas forças de negatividade e que a única forma de estarmos protegidos é sabendo isto. Se pudermos realmente viver as nossas vidas desta forma, sabendo que apenas porque tudo parece estar bem agora, isso não significa que não haja uma força negativa externa, então podemos estar protegidos. O Zohar diz-nos que todos os dias, quando acordamos, há forças a tentar injetar negatividade. E então, todos os dias, temos de lutar, rezar e conectar para nos protegermos das forças de que não temos ideia que estão a tentar fazer-nos mal.

 

Portanto, é importante tentarmos viver as nossas vidas desta forma, sabendo que em cada momento não podemos facilitar nas nossas conexões e no trabalho espiritual porque esse pode ser o momento em que as forças de Balak e Bilaam, as forças da negatividade, vão tentar entrar. E se em todos os momentos, independentemente do quanto as coisas correm bem, estamos sempre a esforçarmo-nos na nossa conexão com a Luz e com as nossas orações, então as orações são respondidas, e podemos ficar verdadeiramente conectados com a Luz do Criador.

 

Há uma história que o meu pai, Rav Berg, contava com frequência. Alguém foi ter com ele e disse-lhe: “Não vai acreditar no milagre espantoso que hoje me aconteceu! Estava a caminho do Centro e um carro bateu-me; o carro dele ficou destruído mas o meu ficou apenas com um arranhão!” Ao que o Rav Berg respondeu:” A sério? Hoje tive um milagre ainda maior. Conduzi para cá e nada aconteceu.” Porquê? Porque o Criador está constantemente a criar para nós milagres dos quais nem temos conhecimento. E se pudermos entender isso, então podemos atrair regularmente esses milagres e essa proteção para as nossas vidas.

 

Por Michael Berg