A Camada Protectora do Lado Negativo | Kabbalah Centre Portugal

A Camada Protectora do Lado Negativo

A porção Acharei Mot é um debate sobre a morte de Nadab e Avihu, os dois filhos de Aaron. Numa das minhas secções favoritas do Or ha’Hayim, o grande cabalista Rav Chaim Ben Attar fala  não sobre a morte deles mas  da sua partida deste mundo. Diz-nos que Nadab e Avihu aproximaram-se muito da Luz do Criador e morreram. E o Or ha’Havin explica que Nadab e Avihu aproximaram-se tanto da pura essência da Luz do Criador, com tanto desejo sagrado, que essa proximidade causou a sua morte. Isto é algo que está mencionado nos escritos cabalísticos e é chamado ‘O Beijo do Criador,  que remove a alma do corpo.


No entanto, há uma diferença neste beijo quando pessoas justas morrem e Nadab e Avihu morrem. Para os justos, é dito que o beijo vem ao seu encontro, o que quer dizer que as pessoas viveram a sua vida procurando ligar-se cada vez mais à Luz do Criador, terminando o seu trabalho neste mundo, e então o Criador aproxima-se delas com um beijo e unifica-se com as suas almas. Mas com Nadab e Avihu foi diferente, porque eles não terminaram as suas tarefas neste mundo; eles escolheram deliberadamente aproximar-se da Luz do Criador de tal maneira que as suas almas foram removidas dos seus corpos.  Este é o segredo das palavras, ‘Eles chegaram perto de Deus’, mesmo sabendo que essa proximidade tornaria impossível manterem as suas almas nos seus corpos.

 

Ainda que Nadab e Avihu soubessem que estavam a ter uma experiência espiritual ao entrarem no Tabernáculo, e sentissem o amor e a beleza da Luz do Criador, eles tinham consciência de que se continuassem nesse caminho, ligando-se à Luz dessa maneira, as suas almas não poderiam permanecer nos seus corpos. Portanto Nadab e Avihu tomaram uma decisão consciente; eles desejavam mais essa proximidade do que desejavam a vida nos seus corpos e deliberadamente escolheram reunificar-se com a Luz do Criador, mesmo que ainda tivessem trabalho para fazer neste mundo.  


Então, é o que Rav Ben Attar explica relativamente à elevação consciente das almas de Nadab e Avihu fora dos seus corpos. O grande cabalista, o Arvei Nachal, Rav David Solomon Eibenschutz (1755-1813), que está sepultado em Sfat ao lado do Ari, pega neste ensinamento e dá-nos uma compreensão mais profunda. Cada um de nós, diz, é criado com o que se chama uma inclinação  positiva e uma inclinação  negativa. Todos nós temos o desejo de fazer o bem e o desejo de fazer coisas negativas, porque temos livre arbítrio. Para permitir o livre arbítrio, tem de haver uma criação da inclinação negativa que existe e reside em cada um de nós. 

 

No entanto, há um segredo mais profundo sobre a necessidade de cada um de nós ter esta inclinação negativa cá dentro. Tal como não poderíamos existir sem o desejo positivo, também não podemos existir sem o desejo negativo. A inclinação positiva que temos dentro de nós é uma energia que nos dá a vida, e também a inclinação negativa dentro de nós é necessária para nos dar a vida. Mas como é possível compreender que recebemos vida da inclinação negativa ?

 

Como aprendemos com Nadab e Avihu, se a pessoa está verdadeiramente envolvida no trabalho espiritual, está realmente a crescer na sua conexão, sabe que faz parte da natureza da alma não querer residir no corpo. É por isso que se diz no Tehillim, Livro dos Salmos, que a cada uma das nossas respirações, a alma quer partir. A alma não quer permanecer no corpo, especialmente se acordou e sentiu novamente a ligação com a Luz do Criador.  Nós sabemos que o desejo de todas as coisas é o de regressar à sua origem e a origem da alma é a Luz do Criador.  Por isso, se não houvesse um sistema que quase obriga a alma a permanecer no corpo, a alma deixaria o corpo a todo momento. 

 

Assim, para impedir a alma de deixar o corpo sempre que sente a Luz, o Criador  tomou a nossa essência, a nossa alma, essa natureza positiva que é realmente o núcleo de quem nós somos, e envolveu-a no desejo mais negativo, que é o oposto da Luz do Criador: o desejo de receber apenas para si próprio. Assim, o que chamamos a inclinação negativa é de facto o protetor. Se não fosse a tendência negativa que cada um de nós tem, a nossa alma estaria fora do nosso corpo. 

 

O Lado Negativo existe apenas para nos dar o livre arbítrio. Claro que é uma das razões, mas também existe para que o corpo humano tenha vida. Porque se não fosse o facto da alma estar forçosamente encoberta pelo desejo de receber apenas para si própria, a alma não permaneceria no corpo. O Lado Negativo está sempre presente para intervir e assegurar que não nos tornamos demasiado espirituais ou conectados; no entanto, o que aconteceu com Nadab e Avihu é que a camada protetora  da tendência negativa foi rompida.


Com esta compreensão, nós começamos a entender que quando nos sentimos desligados, isso é parte da proteção que nos mantém vivos.  Sempre que sentimos qualquer forma de falta, certamente falta espiritual, o que estamos a sentir e a que nos estamos a ligar é a essa camada protetora que permite à nossa alma manter-se no corpo. A alma, por natureza, quer regressar à sua origem, por isso para nos permitir fazer o trabalho que temos de fazer neste mundo, o Criador deu-nos um dom que nos permite viver: a inclinação negativa. Criou uma camada, uma concha, à volta da alma, que não lhe permite ligar-se a 100% e chegar a um estado que queira deixar o corpo. A alma estar enclausurada nesta tendência negativa é o que nos permite trabalhar neste mundo. É realmente um ensinamento bonito e um dom.

 

por Michael Berg