Aprender a Voar | Kabbalah Centre Portugal

Aprender a Voar

Joseph Campbell escreveu uma vez: "Quando nos agarramos a uma forma, estamos em risco de putrefacção". Se não abrirmos mão do velho, o novo que nos aguarda não pode ser vivido.

 

Diz-se que os passarinhos aprendem a voar com os pais a distanciarem-se deles devagarinho. A cada novo dar de comer, o pássaro progenitor afasta-se mais, e mais, encorajando o pássaro bebé a deixar o ninho e a correr o risco de voar. Nós, humanos, não somos diferentes no modo como aprendemos a estender as nossas asas. Se tivermos sorte, teremos figuras parentais fortes a ajudar-nos a crescer, a amadurecer, a tornarmo-nos adultos. Uma vez entregues a nós mesmos, temos com frequência de nos encorajar a deixar o conforto e a expandirmo-nos para novos horizontes. Na vida, precisamos de facto de crescer continuamente, ou corremos o risco de estagnar.

 

Esta semana, o chamamento dos nossos corações para a mudança é uma voz que não podemos mais ignorar. Nestes dias temos a assistência do Universo para largar os nossos velhos modos de pensar e de ser, para voar na direcção de um mundo novo e uma nova vida.

 

Preparamo-nos esta semana para enfrentar Pessach (Páscoa), uma festividade com um poder incrível, para nos libertarmos dos nossos velhos "eu" catapultando-nos para as suas melhores versões.

 

A nossa porção da semana é Tzav. Nela encontramos Aaron e os seus filhos a aprenderem as práticas correctas de sacrificar no Tabernáculo. No entanto, sabemos que a Torah é um livro vivo que sempre nos fala em tempo real. Podemos estar a ler sobre Aaron e os filhos a aprenderem as maneiras de fazer sacrifícios, e no entanto somos nós que, esta semana, aprendemos a sacrificar aquelas partes das nossas vidas que não nos servem mais.

Nós somos Aaron, caminhando na direcção do Criador, vendo o futuro que queremos agarrar e dando os passos necessários para que este aconteça.

 

Não é coincidência que esta porção anteceda o incrível dom cósmico conhecido como Pessach. Este Shabbat é conhecido como o Shabbat HaGadol, o que em hebraico significa o Grande Shabbat. Pessach é essa noite ímpar no ano em que nos é dada a inestimável oportunidade de nos libertarmos dos padrões negativos de comportamento, abraçando novos e positivos padrões. É o dom da libertação dos nossos próprios vícios e bagagem. A porção desta semana prepara-nos para esta grandiosa jornada de libertação. Esta semana, é-nos conferida a coragem de queimar aquelas partes das nossas vidas que nos arrastam para o fundo e nos trazem negatividade; comportamentos auto-centrados e medos que nos impedem de ser tudo o que estamos fadados a ser. É quando nos dispomos a sacrificar os nossos pequenos desejos que somos capazes de vivenciar uma satisfação de alma.

 

Lembro-me muitas vezes da parábola da Vaca Magra. Havia em tempos um homem pobre que vivia à míngua, do leite de uma pequena vaca muito magra. Após ter vivido na escassez por muitos anos, um sábio professor foi visitá-lo e insistiu com o homem para que abatesse o animal para o seu jantar. Com muita relutância, o homem lá concordou em matar a vaquinha magricela. Nessa noite, depois do jantar terminado e do professor ter abalado, o homem caiu numa angústia e no desespero, Sem ter um tostão e nem sequer um pouco de leite para beber, ele temia que pudesse morrer de fome. E foi rezar sozinho, embrenhado na floresta. Ali, encontrou enterrado  um tesouro grande o bastante para fazer dele um homem rico para o resto da vida.  Esta história mostra-nos como quando nos recusamos a abrir mão, podemos tornar as coisas mais difíceis para nós mesmos. Se estivermos abertos a tal, abrir mão dos nossos pequenos desejos pode deixar-nos livres para coisas bem gradnes na nossa vida.

 

Nas suas meditações esta semana, feche os olhos e visualize-se numa nuvem alta, no céu. A luz cálida do sol a brilhar na sua pele. Sinta a brisa suave e quente no cabelo. Lá em baixo, na terra, estão as coisas de que já não necessita: comportamentos antigos, vícios, inveja, má vontade, e medos. Deixe-os ir. Disponha-se a confiar na sua capacidade de voar e iniciar uma nova vida.  à sua frente tem um céu largo e aberto de novas possibilidades; desde que esteja aberto a dar esse salto e a tentar estrear as suas novas asas. Sabendo que o Criador o observa e que os seus anjos da guarda estão consigo, dê o salto.

 

Esta semana há um novo mundo à sua espera. Dê esse primeiro passo, escancare o coração e as asas eleve-se para a sua nova vida.